Cuidados com o corpo na gestação

Cuidados com o corpo na gestação

As primeiras transformações em seu corpo são perceptíveis logo no início da gestação: seios mais sensíveis, aumento de peso, enjôos e dores no pé-da-barriga. Mas essas transformações são normais. Vamos detalhar cada uma delas:

Seios

Logo no início da gravidez, os seios se tornam mais sensíveis devido às alterações hormonais, e só a pressão exercida pelo sutiã, já incomoda. Uma dica é usar sutiãs mais confortáveis fabricados com tecidos macios e utilizar compressas de água morna, se necessário. Um hidratante de boa qualidade com elastina e colágeno também auxilia a contornar o incômodo. Ao lavar os seios utilize uma esponja vegetal com sabonete neutro lavando as mamas sempre delicadamente e no sentido horário.

Cuidando da alimentação

Os enjôos e as azias predominam nos 3 primeiros meses de gestação e sabemos que estas alterações estão relacionada à produção de hormônios que dificultam a digestão. É importante saber os alimentos que devem ser evitados e respeitar os horários das refeições, principalmente nos finais de semana, em festas e viagens. A alimentação equilibrada atende suas necessidades nutricionais levando em conta seu peso, altura, idade e a atividade física que pratica. O horário, a quantidade e a composição das refeições devem ser ajustadas aos hábitos alimentares, ao ritmo de vida e ao metabolismo de cada gestante. O objetivo da alimentação é assegurar os nutrientes necessários ao bom desenvolvimento do feto, garantindo o ganho de peso materno adequado. Uma dieta saudável contém alimentos capazes de fornecer nutrientes como: proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas, sais minerais e fibras na medida certa. A ajuda de seu médico e de uma nutricionista é fundamental para acertar seu cardápio mas algumas dicas valem a pena:

1. No lugar do açúcar refinado, utilize adoçante em pequena quantidade, desde que liberado pelo seu médico após o 3º mês.

2. Evite alimentos condimentados, refeições gordurosas, doces, queijos amarelos, frituras e massas com muito molho. Os refrigerantes e as bebidas alcoólicas também devem ser evitados. Não fique horas em jejum, alimente-se a cada 2 horas com refeições leves como frutas sem cascas, sucos naturais, chás de erva-doce ou cidreira, carnes magras, queijos brancos, leite semi-desnatado e torradas.

Uso de vitaminas

A utilização de um polivitamínico durante a gravidez, prescrito pelo seu médico, é importante pois é comprovada a sua eficácia tanto para a gestante quanto para o crescimento e desenvolvimento do feto. Estudos comprovam que a suplementação vitamínica, principalmente o ácido fólico, cerca de 3 meses antes de engravidar, diminuem a ocorrência de má formação fetal. Após a gestação, o consumo de vitaminas e sais minerais enriquece a qualidade do leite materno e não provocam o aumento de peso.

Controle de Peso

Fique atenta ao seu controle de peso durante todo o pré-natal; o ideal é engordar de 11kg à 13kg durante os 9 meses. Então o controle deve ser feito já a partir do 1º mês de gestação.

O controle rigoroso do peso é de suma importância devido a alterações metabólicas que podem ocorrer durante toda a gestação, principalmente o surgimento de doenças como diabetes e hipertensão.

Dificuldades respiratórias e de equilíbrio surgem mais comumente quando este aumento de peso é muito acentuado. A recuperação pós parto é muito difícil para a paciente que excede ao peso ideal.

Circulação

A gestante deverá utilizar meias elásticas de suave compressão, o que facilita a circulação, evitando microvarizes e inchaços. Ao final do dia deixe as pernas elevadas à 45 graus pelo menos durante 20 minutos após a retirada das meias. Ao descansar procure dormir deitada do lado esquerdo com travesseiro alto e outro apoiando a barriga, favorecendo a circulação sanguínea sua e do bebê. O salto alto é contra indicado pois a medida que a barriga cresce o ponto de equilíbrio se modifica. Prefira sapatos confortáveis de salto baixo e de base larga evitando possíveis quedas. Com o passar dos meses a circulação torna-se mais lenta causando formigamento e diminuição da sensibilidade das mãos e dos pés.

Sono

A gestante necessita dormir em média 7 horas por noite para conseguir ter um dia bem disposta. É normal sentir muito sono durante a gestação por questões fisiológicas.

Atenção às roupas

Utilize roupas claras, calcinhas e sutiãs de algodão. Evite o sutiã com suporte de aço inferior e, se possível, durma sempre de sutiã – o qual sustentará o peso das mamas evitando as indesejadas estrias e flacidez.

Álcool e fumo

As bebidas alcoólicas não devem ser consumidas durante a gravidez exceto uma taça de um bom vinho esporadicamente. A ingestão continuada de bebidas alcoólicas pode levar o bebê a desenvolver a síndrome de abstinência alcoólica fetal, ou seja, ao nascer a criança pode apresentar febre e convulsão entre outros sintomas.

Da mesma forma, o hábito de fumar é totalmente contra-indicado durante a gravidez pois prejudica a entrada de oxigênio ao bebê, retardando seu crescimento além de poder descolar a placenta, causar a ruptura precoce da bolsa d´água e a diminuição do líquido amniótico.

Atenção às viagens

Evite trajetos longos e, caso necessite, faça paradas a cada 2 horas para alimentar-se, hidratar-se, urinar e caminhar um pouco. Procure evitar dirigir principalmente em grandes centros pois durante a gestação ocorre a queda acentuada dos reflexos, facilitando as colisões. Use sempre o cinto de segurança. Se precisar dirigir, tenha de preferência um acompanhante ao lado e evite a direção após o 8º mês.

Hidratação a pele e exposição ao sol

A hidratação da pele de todo o corpo é importante, pois durante a gestação ocorre o estiramento da pele podendo surgir as estrias; portanto, a hidratação e o controle de peso são extremamente importantes. Tome pelo menos 2 litros de água por dia e evite ao máximo à exposição ao Sol das 10h às 17h. Utilize sempre um protetor solar fator 30 ou 50. Em função da mudança hormonal que ocorre durante a gravidez, a pigmentação da pele pode aumentar, especialmente na região do rosto, onde poderão surgir manchas escuras, sendo assim você deverá usar um protetor facial diariamente pela manhã.

Depilação e tinturas

Se houver suspeita de sensibilidade a produtos de depilação, evite-os, especialmente cera quente. Durante os 3 primeiros mês da gestação, não é aconselhada a tintura dos cabelos, pois os produtos químicos podem alcançar a circulação sanguínea e ser tóxico ao feto. Após o 3º mês recomenda-se a utilização de produtos industrializados principalmente sem amônia, aplicando-o de tal forma que não entre em contato com o couro cabeludo, isto é, longe da raiz dos cabelos.

Relações sexuais

As relações sexuais devem ser respeitadas de acordo com a vontade da gestante e a orientação médica dada, a fim de evitar riscos, especialmente de parto prematuro ou de infecções ginecológicas por contato sexual. Escolha as posições mais confortáveis que não pressionem o abdomen. É comum a gestante, a partir do 6º mês, perceber o aumento da secreção vaginal e sentir dores vaginais durante a relação. No último mês do pré-natal, as relações sexuais deverão ser suspensas.

Higiene íntima

Utilize sempre um bom sabonete líquido para a higiene íntima que deve ser feito pelo menos 2 vezes por dia, evitando corrimentos indesejáveis. Também é normal a gestante se sentir molhada, devido ao aumento fisiológico da lubrificação vaginal. Por isso, oriento a gestante que no final da gravidez use um absorvente tipo carefree.

Prática de esportes

A prática de esportes é importante desde que realizada com moderação, respeitando os seus limites e sob orientação de profissionais altamente capacitados. Os exercícios de impacto devem ser evitados. Recomendamos hidroginástica, caminhada, yoga com orientação para gestante, exercícios respiratórios e drenagem linfática. O ideal é a prática de esportes 3 vezes por semana.

Dores no corpo

Com o aumento gradual do abdomen ocorre naturalmente um desvio da coluna que poderá provocar fortes dores nas costas além de dores no baixo ventre, que são normais, assim como na virilha e no canal vaginal, como se a vagina estivesse se abrindo. Nessa fase é importante redobrar sua atenção, repousar mais, além do controle rigoroso de seu peso. Cuidado com possíveis quedas, devido ao deslocamento do seu centro de gravidade! No transcorrer da gravidez também podem ocorrer dores na altura das últimas costelas que são causadas devido à expansão da caixa respiratória (pulmão) cuja área do diafragma fica menor e não é por causa dos pezinhos do bebê como muitas pacientes acreditam.

Muitas gestantes reclamam de falta de ar e que se cansam facilmente. Esses sintomas estão relacionados à adaptação cardiorrespiratória que impõe à gestante um ritmo mais lento no seu dia-a-dia. O obstetra deverá sempre realizar uma boa avaliação desses sintomas e se necessário, encaminhá-la ao cardiologista.

Visita ao dentista

Dê continuidade ao tratamento dentário em qualquer período da gestação. A anestesia própria para gestante deve ser administrada sempre que necessário. A aplicação de flúor é recomendada beneficiando a gestante e seu bebê. Escove os dentes com mais frequência e utilize o fio dental. Evite a escovação da gengiva que, pelo aumento da sensibilidade e por fatores gestacionais, pode sangrar. O uso de vitamina C diariamente melhora esse sangramento.

Cuidado com radiografias (raio-X)

Caso necessário a gestante poderá realizar radiografias (raio-X) desde que esteja com a proteção necessária (avental de chumbo sobre o abdomen) para fins de estudo de fraturas ósseas e suspeita de pneumonia.

Preparando o parto

O momento do parto é mágico e é obrigação do obstetra tranquilizar a futura mamãe, passando-lhe segurança e estabelecendo vínculos de confiança entre médico-paciente. Todas as dúvidas em relação ao parto devem ser esclarecidas, inclusive sobre as técnicas anestésicas para que a gestante não sinta medo, evitando pensamentos trágicos. O obstetra está na posição de confidente para a gestante, sendo responsável pela sua gestação e pelo desenvolvimento saudável de seu bebê.

Tipos de anestesia

O importante é não ter medo do tipo de parto a ser realizado e da anestesia. A partir do momento em que seu pré-natal foi bem feito e o seu médico é de total confiança, tranquilize-se! É obrigação do médico orientá-la sobre todos os passos do parto e da anestesia, levando em consideração as características da sua paciente. Vale lembrar que o obstetra tem sempre o anestesista de sua confiança, o que propicia um parto mais tranquilo, sem surpresas indesejáveis. Caso possível, a gestante deverá sempre realizar uma consulta pré-anestésica. A anestesia geralmente utilizada nos dias de hoje é a raquianestesia, sendo a mais segura para a gestante.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.