Doação de Sangue – Campanha Junho Vermelho

Doação de Sangue – Campanha Junho Vermelho

Junho é o mês de mobilização para doação de sangue em todo país.

O movimento “Eu Dou Sangue” iniciou as ações de sua campanha “Junho Vermelho” sexta-feira, dia 1º de junho, em todo Brasil, com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância de doar sangue.

Como o sangue não é fabricado, os hospitais dependem muito de doações para ajudar as pessoas, principalmente quem tem leucemia, anemia hereditária ou outras doenças do sangue, quem fez cirurgias grandes ou quem teve algum traumatismo.

Apesar de o doador universal ser o sangue tipo O negativo, todos os tipos sanguíneos são necessários nos hemocentros.

De maneira geral, a regra para ser um doador é que a pessoa esteja em bom estado de saúde e que a doação não faça mal a ela.

Mas existem ainda algumas recomendações:

É preciso ter mais de 50 kg, ter entre 18 e 68 anos (os pais devem autorizar a doação de menores de idade) e não estar em tratamento com antibióticos.

Em caso de tatuagens, é preciso esperar pelo menos 6 meses antes de doar para ter certeza de que não houve contaminação.

A doação é proibida apenas para quem tem alguma doença inflamatória crônica ou teve hepatites B ou C – quem teve hepatite A pode doar porque não há sequelas.

Grávidas também não podem doar sangue, pois, ao doar sangue a gestante compromete seu estoque de ferro no organismo, o que pode evoluir para um quadro de anemia trazendo riscos ao feto.

Doar sangue amamentando, apesar de merecer felicitações pela iniciativa de doar sangue, é preciso saber que a orientação atual é de que a mulher deve esperar até que seu bebê complete um ano de idade para então poder doar sangue.

Após um aborto ou parto normal é necessário aguardar três meses para doar sangue. A cesariana impede a doação por seis meses.

As candidatas a doação de sangue que entraram no período de menopausa estão aptas a doar sangue. As que estão encerrando o ciclo menstrual e tem osteoporose primária também podem ser doadoras. Já aquelas que tem o tipo secundário da doença precisam ser avaliadas pelos profissionais do hemocentro.

Até o Facebook está ajudando na campanha, a partir de agora, todo brasileiro que deseja se tornar doador de sangue pode registrar seu interesse pela própria rede. A nova ferramenta é resultado da iniciativa do movimento Eu Dou Sangue junto à rede social. O objetivo é estimular a doação de sangue no país oferecendo mais uma facilidade para os bancos de sangue acionarem pessoas cadastradas, seja para reforçar os estoques de sangue ou em emergências.

As informações sobre seu tipo sanguíneo e localização permanecem, por padrão, confidenciais, mas se você quiser pode compartilhar seu novo status.

Para mais informações, acesse o Blog da Saúde: blog.saude.gov.br/va6kq9

Para se registrar no facebook, acesse: facebook.com/donateblood

Para saber tudo sobre a doação de sangue, etapas e locais para a doação acesse http://www.prosangue.sp.gov.br/artigos/requisitos_basicos_para_doacao.html

Esteja em dia com a sua saúde, acompanhe as dicas para saúde da mulher em nosso blog https://sergiomiqueleti.com.br/category/saude-da-mulher/ e participe da campanha de doação de sangue.

Está em condições de doar? Que tal se registrar agora?!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.